Escabeche de Atum

Escabeche de Atum

Olá!
Hoje vamos aprender a preparar um delicioso prato típico da Gastronomia do al-Andalus, Escabeche de Atum.

Esse prato é extremamente versátil, podendo ser consumido com diferentes acompanhamentos, massas, saladas, pães e outras variações a seu gosto.

escabeche de atum

escabeche de atum no pão

O Escabeche de Atum é também uma forma de conservar o alimento por mais tempo, funcionando como se fosse uma conserva natural. É muito comum que o escabeche após preparado seja guardado e consumido somente alguns dias após o preparo, para o seu sabor apurar ainda mais.

Uma ótima dica para o dia a dia é você substituir aquele atum em lata comum por esse magnifico Escabeche de Atum, você irá se surpreender com o sabor que ele irá trazer para os seus pratos e lanches, alem de ser mais saudável!

Atum Lombo sem pele: http://www.lapesca.com.br/file-de-peixe-lombo/atum/atum-lombo-sem-pele/

Lapesca, cada dia melhor.
www.lapesca.com.br

Purê de Batata Doce com Peixe Crocante

Batata Doce é atualmente um dos alimentos que os adeptos a uma alimentação balanceada mais procuram incluir na rotina do dia a dia.

purê de batata doce com peixe crocante

purê de batata doce com peixe crocante

A batata doce é uma grande aliada do emagrecimento, pois possui baixo índice glicêmico. É também um carboidrato complexo, importante fonte de energia e ainda supera diferentes tubérculos em vários nutrientes como retinol, vitamina B1, vitamina C e cálcio.

Comparada a outras opções de carboidratos, como a mandioquinha e a batata inglesa, a batata doce possui mais fibras, potássio, fosforo e proteína, que auxiliam no controle do colesterol e da diabetes.

Além dos benefícios à nossa saúde, a batata doce é uma delicia! Pode ser preparada de diversas formas, frita, assada, cozida, no escondidinho, no purê e em outras formas, inclusive em diferentes doces.

Hoje sugerimos que o purê de batata doce acompanhe um crocante e leve filé de peixe assado. Sabores que se completam e um ótimo contraste de textura, realmente uma combinação saborosíssima! Vamos a receita:

Ingredientes

Para o peixe crocante:
– 800g de filé de peixe branco(Tilápia, Pescada, Linguado, Abadejo, Badejo, Merluza Austral, ou outro da sua preferência)
– Sal e pimenta do reino a gosto
– Suco de meio limão
– 1 xícara(chá) de torrada já moída(aquelas industriais serve) ou de pão amanhecido moído(quase uma farinha de pão)
– 1/2 colher(café) de sal
– 4 colheres de sopa de azeite
– 1/3 xícara(chá) de cheiro verde
– 1 colher(sopa) de alho granulado
– rapas da casca de um limão(siciliano ou taiti, a gosto)

Para o purê de batata doce:
– 3  unidades médias de batata doce
– 1 xícara(chá) da água do cozimento da batata doce
– 2 colheres(sopa) de manteira gelada
– 1/2 colher(chá) de sal

 

Modo de preparo

Peixe crocante:
1- Tempere os filés de peixe com o sal, pimenta do reino, o suco de limão e deixe marinando por pelo menos 2 horas.
2- Em um recipiente a parte, misture os outros ingredientes secos, por fim acrescente o azeite e misture bem até formar uma farofa.
3- Em uma assadeira com papel alumínio na base, espalhe azeite e coloque o peixe nela, sobre o peixe coloque a mistura feita e pressione um pouco para aderir.
4- Leve ao forno pré aquecido a 180º por uns 10 minutos, ou até a casquinha estivar dourada e o peixe cozido.

Purê de batata doce:
1- Lave, seque e descasque a batatas-doce. Corte em rodelas grossas e transfira para uma panela média. Cubra com água e tempere com ½ colher (chá) de sal.
2- Leve ao fogo alto e assim que ferver, deixe cozinhar por cerca de 20 minutos, ou até ficarem macias – para verificar, espete com um garfo.
3- Desligue o fogo e reserve 1 xícara (chá) da água do cozimento. Escorra a batata doce por uma peneira.
4- Volte a batata doce, ainda quente, para a mesma panela e bata com um mixer até ficar bem liso. Acrescente, aos poucos, a água do cozimento para dar o ponto. Se preferir um purê mais rústico, passe a batata doce por um espremedor.
5- Junte a manteiga e mexa bem com uma espátula até derreter e o purê ficar cremoso. Prove e se necessário, tempere com mais sal. Sirva a seguir

Na hora de servir experimente harmonizar esse peixe crocante com purê de batata doce a um delicioso vinho branco. Bom apetite!

Lapesca, cada dia melhor.
www.lapesca.com.br

Harmonização de Vinho e Comida: Dicas valiosas!

A harmonização de vinho e comida no Brasil não é algo comum desde os primórdios de nossa história, devido ao baixo consumo de vinhos entre nós, com isso adotamos a escola européia para tal e adaptamos uma série de pratos brasileiros típicos para melhor desfrutarmos destas delícias da vida.

Dicas de Harmonização de vinho

Dicas de Harmonização de vinho

Gostamos e consumimos muita carne, o churrasco já é uma instituição nacional, seja de carne vermelha, branca ou peixe.

Para fazer harmonização de vinho com as carnes vermelhas, o recomendado é o vinho tinto, mas em se tratando de Brasil, este tinto deve ser leve, pois temos dias muito quentes, com muito sol, e um vinho velho, ou encorpado dificultará muito a digestão. Estes “senhores vinhos” mais velhos e elaborados, merecem ser degustados em dias de temperaturas mais baixas ou amenas. Nós hoje produzimos e importamos milhares de marcas de vinhos que estão prontos a beber, ou seja, vinhos bons, jovens, que preferencialmente devem ser consumidos jovens, e dependendo do local onde estejam sendo consumidos, levemente refrescados, para que sejam mais agradáveis.

As picanhas, maminhas, fraldinhas, contras-filé, filé mignon e outras carnes vermelhas grelhadas e só temperadas com sal, aceitam bem a harmonização de vinhos tintos das uvas Merlot ou Carmenère. Sobre os primeiros, o Brasil é craque em produzi-los. Nossos Merlots são frescos e elegantes, e não são pesados. Os Carmenères do Chile são um capítulo à parte, vinhos de cor forte e aromas ora herbáceos ou defumados, casam-se muito bem com as carnes mais gordurosas.

Se for comer cupim, carne de porco com gordura, ou até mesmo deixar a picanha assar com sua capa de gordura, a harmonização de vinho jovem da uva Cabernet Sauvignon é a pedida. Este sim, muito herbáceo nos aromas, lembrando pimentão verde, tem um corpo médio, sente-se muito bem o preenchimento na boca, graças aos seus taninos jovens, que ajudam na digestão da gordura.

Se as carnes grelhadas forem brancas, como o frango, um bom espumante Brut é uma delícia, combinam bem e não provocam a sensação de estômago muito cheio, neste particular, os espumantes brasileiros são os mais recomendados.

As carnes de caça, ou exóticas como cordeiro,cabrito, javali,coelho,faisão, perdiz, pato e etc merecem uma harmonização de vinhos mais elaborados, finos e elegantes, de preferência de safras mais antigas, e neste particular os vinhos elaborados com as uvas Pinot Noir e Syrah são os ideais. Estes vinhos tem um aroma elegante e um corpo bem macio, que se casam bem com os sabores únicos destas carnes exóticas.

Para as saladas em geral, sempre sem vinagres nos temperos, os vinhos brancos de Sauvignon Blanc são ideais. Leves e frescos, com aromas de frutas tropicais, eles têm uma acidez ideal para acompanhar as saladas incrementadas com frutos do mar e vegetais em conserva.

Os peixes, exceto o bacalhau ao forno com tomates e pimentões, sempre aceitam uma harmonização de vinho branco, de preferência da uva Chardonnay, cuja acidez e corpo médio, realçam e harmonizam-se bem com os sabores delicados dos peixes. Os vinhos de Sauvignon Blanc, também se encaixam bem nesta escolha.

No geral, são os espumantes Brut um grande coringa para a harmonização de vinho e refeições, do churrasco a uma mesa requintada, com a alta gastronomia posta. Os espumantes têm a virtude da leveza, e da digestão fácil, além de ajudar na digestão das gorduras. Como este tipo de vinho deve sempre ser degustado gelado, esta imposição só nos ajuda perante o nosso clima, geralmente quente.

O mais importante é a liberdade de escolha, o vinho que lhe cai bem que é de seu gosto, passa a ser o melhor vinho do mundo, afinal, este vinho te satisfaz, e nada como sair feliz de uma mesa de refeição com o corpo e a alma satisfeitos!

Em nossa adega, oferecemos uma variedade de vinhos especialmente selecionados para atenderem os gostos dos mais exigentes clientes.
Conheça nossa adega.

Lapesca, cada dia melhor.
www.lapesca.com.br

Fonte: http://www.carloscabral.com.br/

Truta inteira assada com ervas e limão siciliano

Hoje vamos aprender a preparar uma Truta inteira assada com ervas e limão, um prato perfeito para esse inverno.

Truta inteira assada com ervas e limão siciliano

Truta inteira assada com ervas e limão siciliano

A Truta inteira é um peixe extremamente saboroso, com bom teor de gordura e uma carne clara.

Alem disso a Truta inteira é uma das melhores fontes de ômega-3 (500 a 1.600 mg em cada filé de 100 g). Possui vitaminas do complexo B (B1, B3, B5 e B6), bem como de potássio e fósforo. Também tem vitamina D que é essencial para a saúde dos ossos e do sistema imunológico.

Seu sabor agrada aos mais distintos paladares e esse prato de Truta inteira assada pode ser a estrela de um jantar a dois, ou até mesmo uma grata surpresa em um almoço de família.

 

Ingredientes

Truta:

  • 4 unidades de truta inteira limpa Lapesca
  • 2 limões-sicilianos
  • 1 cabeça de alho
  • 1 pimenta dedo-de-moça
  • 1 maço de tomilhos frescos
  • 1 maço de alecrins frescos
  • Sal (a gosto)
  • Pimenta-do-reino (a gosto)
  • Azeite

Molho de ervas:

  • 1 e ½ copo de creme de leite fresco e gelado
  • ½ limão
  • Dill picado (a gosto)
  • Salsinha picada (a gosto)
  • Alecrim picado (a gosto)
  • Tomilho picado (a gosto)
  • Sal (a gosto)
  • Pimenta-do-reino (a gosto)

Modo de preparo

Como preparar a truta:

  1. Lave bem a truta inteira em água corrente. Seque os peixes em um pano limpo.
  2. Corte o limão-siciliano em rodelas não muito grossas.
  3. Corte uma cabeça de alho ao meio, na horizontal.
  4. Corte uma pimenta dedo-de-moça ao meio.
  5. Coloque as rodelas de limão dentro da truta.
  6. Acrescente alguns galhos de tomilho e alecrim deixando-os encostados na carne do peixe, com o limão no meio (entre os temperos).
  7. Coloque a truta inteira em um recipiente grande.
  8. Por cima, acrescente o alho, a pimenta e mais um pouco destas mesmas ervas.
  9. Cubra com um papel filme e leve à geladeira.
  10. Deixe marinando da noite para o dia.
  11. Na hora de servir, descubra o recipiente e retire todos os ingredientes que estavam por cima das trutas.
  12. Regue-as com azeite dos dois lados e coloque-as em uma grelha bem quente.
  13. Deixe grelhar e quando estiver boa de um lado, vire-as cuidadosamente, para que o outro lado grelhe.

Preparar o molho de ervas:

  1. Em uma vasilha, acrescente o creme de leite fresco (e gelado!) e o suco de meio limão.
  2. Bata bem até formar um purê (dar uma engrossada). Pode ser batido na mão ou em uma batedeira.
  3. Acrescente o dill, a salsinha, o alecrim, o tomilho, o sal e a pimenta-do-reino e misture bem.
  4. Sirva esse molho sobre deliciosas batatas assadas ou fritas.


Bom apetite!

Lapesca, cada dia melhor.
www.lapesca.com.br

4º Festival do Camarão Rosa

Nesse mês de Agosto em comemoração ao Dia dos Pais, nós trazemos o 4º Festival do Camarão Rosa.

Prepare um belo e saboroso prato de Camarão Rosa para o seu Pai nesse Dia dos Pais.

4º Festival do Camarão Rosa

4º festival de camarão rosa da Lapesca

Não sabe qual receita fazer? Veja essas opções que separamos para você:

Bobó de Camarão
Camarão Crocante
Risoto de Camarão com aspargos
Spaghetti ao Molho de Camarão

Acesse e garanta já o seu Camarão Rosa a um preço realmente incrível!!!

Lapesca, cada dia melhor.
www.lapesca.com.br

Salmão selvagem X Salmão de criação: entendendo as diferenças!

Temos visto nos últimos tempos o surgimento de muitos textos comparando o Salmão selvagem com o Salmão de criação, que apontam supostos malefícios à saúde trazidos por essa forma de criação. Porem o que realmente é verdade nisso tudo? Quais as reais diferenças entre eles? Nesse post vamos buscar trazer informações coesas e comprovadas para que você, leitor, chegue à sua própria conclusão.

salmão de criação salmão selvagem

salmão fresco

Aquicultura

Primeiramente gostaríamos de esclarecer que peixe de aquicultura, não é pior e nem inferior ao peixe de pesca predatória.
Produtos oriundos de maus criadouros podem oferecer alguns riscos (se não forem bem manejados), podem ter qualidade nutricional diferente, ocasionados por um processo de criação ruim, assim como pode ocorrer o mesmo com frutas, verduras, bovinos e outras formas de produção de alimento.
Já os produtores sérios possuem muitos controles sobre a questão da qualidade da água e sanidade do pescado, esses produtores seguem padrões nacionais e internacionais de cultivo, para evitar problemas à produção e à saúde dos humanos que irão consumir esse peixe.

Salmão chileno

O salmão não é um peixe cultivado e nem pescado no Brasil, praticamente todo o salmão encontrado nos supermercados e peixarias no Brasil é importado do Chile, mais de 98% do salmão consumido no nosso país. Ele se popularizou muito no Brasil e em outros países por ser nutritivo, sem espinha e de sabor agradável. Além disso, aqui no Brasil houve uma boa aceitação da culinária japonesa no país, o que fez o peixe cair no gosto do brasileiro e inseri-lo em sua dieta.
No Chile, não existe salmão selvagem(nativo), mas são criadas duas espécies: o salmão do Atlântico, ou salar, e o salmão do Pacífico, ou coho. Além da truta arco-íris, da mesma família dos salmões.

Diferenças entre Salmão de criação e Salmão selvagem

O salmão de criação e o salmão selvagem podem ter diferenças sensoriais, nutricionais e de preço. A diferença de preço se dá, pois antigamente o salmão selvagem era abundante e podia ser pescado sem grandes problemas. Entretanto, a intervenção do homem no meio ambiente, como sobre a pesca, o aquecimento global, a poluição e a erosão de seu habitat natural, provocaram uma sensível queda nos estoques de salmão selvagem. Embora ainda existam quantidades sustentáveis de salmão selvagem no Alasca, os estoques de salmão selvagem inglês e irlandês estão ameaçados de extinção. Por isso, a criação de salmão  iniciada na década de 1980, mais conhecida como aquicultura, atualmente em franca expansão na costa da Escócia, na Noruega e, em especial, no Chile, fez com que o salmão de criação passasse a ser o tipo mais comumente encontrado nos supermercados e com um preço mais acessível.

Receba receitas e promoções exclusivas:

Veja na tabela abaixo as diferenças nutricionais entre os dois tipos de salmão:

salmão selvagem e salmão de cultivo

comparação entre salmão selvagem x cativeiro

Para a nutricionista Fabiane Alheira, colaboradora do Conselho Regional de Nutricionistas 4ª Região (CRN-4), é perigoso dizer que o salmão criado em piscicultura faz mal ou não à saúde, pois faltam dados científicos que permitam tal afirmação. De acordo com ela, o fato de os peixes adquirirem coloração rosada pela ingestão de pigmentos sintéticos não é motivo para alarme. O fato de ser sintético não significa que é ruim, assim como nem tudo que é natural é bom — ressalta Fabiane.

Alimentação do Salmão de criação

A ração tem vários ingredientes, entre eles, está um pigmento. É ele que dá cor à carne do salmão. Felipe Manterola, gerente geral da SalmonChile, a associação que reúne 17 indústrias, responsáveis por 85% da produção de Salmão do Chile, explica. “A cor do salmão selvagem é alaranjada porque ele come crustáceos na natureza. No cultivo, a alimentação recebe um pigmento chamado astaxantina. É seguro, não muda nada no produto. É um carotenóide similar ao que existe no tomate, na cenoura e nos camarões”.

Além do pigmento, outra polêmica é que a ração usa muita farinha e óleo de peixes silvestres. Ou seja, a produção de salmão estaria usando recursos naturais em demasia. “Antigamente o principal insumo do alimento era a farinha e óleo de peixe, mas hoje só 15% a 20% vêm de recursos naturais”, diz Felipe Manterola.

Segundo o veterinário Sérgio Carmona, presidente da Comissão Científica do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro (CRMV-RJ), muita da confusão em torno do salmão tem origem num caso de parasitose no peixe vindo do Chile, entre 2004 e 2005. Na ocasião, algumas pessoas que comeram o peixe contaminado cru adoeceram e as importações foram suspensas. Porém, essa situação foi solucionada e sabe-se que a indústria chilena toma todos os cuidados necessários para evitar o surgimento de qualquer outra doença no peixe, uma vez que a sua indústria hoje é focada e sobrevive nessa espécie.

Ou seja, é importante que sejamos críticos quanto à origem, fornecedor, manipulação e conservação do pescado. Devemos conhecer o estabelecimento onde compramos os nossos alimentos, cobrar a seriedade do trabalho do governo e empresas importadoras. O trabalho sendo feito de forma série não ocasionará nenhum problema e nenhum risco ao consumidor, assim como já ocorre com outras cadeias de proteína animal. É importante sempre buscarmos diferentes fontes de informações confiáveis, infelizmente como em todo ramo profissional existem bons e maus profissionais, por isso devemos ficar atentos, e acima de tudo, sermos coerentes em nossas decisões.

Como comprar salmão

Na Lapesca você irá encontrar o Salmão em diferentes cortes, filé porcionado para o seu dia a dia, com pele ou sem pele, filé inteiro para o seu salmão assado de final de semana e salmão defumado fatiado para uma deliciosa salada.

Fontes:
http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2015/05/entenda-como-funciona-o-cultivo-do-salmao.html
http://portaldopescado.blogspot.com.br/2015/03/sera-mesmo-que-o-salmao-e-uma-farsa.html

Bacalhau Espiritual

Hoje vamos aprender a preparar um delicioso bacalhau espiritual, um prato muito saboroso, cremoso e que com certeza irá agradar seus convidados.

Vamos a receita desse bacalhau espiritual?

Ingredientes:Bacalhau-Espiritual
750g de bacalhau dessalgado e desfiado
1L de leite
6 gemas
250g de creme de leite fresco
2 dentes de alho socados
6 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 cenoura média ralada
1 cebola grande ralada
200g de manteiga
100g de margarina
2 colheres (sopa) de azeite
1 xícara de biscoito cream cracker esfarelados
1 xícara de queijo parmesão ralado

Modo de preparo:
1- Em uma panela, doure 100g de manteiga com a farinha de trigo, mexendo bem com uma colher de pau até dourar.

2 – Acrescente 700ml do leite e continue a mexer sem parar, em fogo brando, até obter um creme espesso e cozido, sem caroços. Para isso, opte por mexer usando um fouet ou batedor de arame. Desligue o fogo assim que ferver e reserve.

3 – Misture 6 gemas no leite que sobrou(300ml), passe numa peneira e junte ao creme cozido.

4 – Acrescente o creme de leite e o queijo parmesão ralado, corrija o sal, se necessário, e retire do fogo quando começar a ferver.

5 – Em uma outra panela, refogue a cebola e o alho em 100g de manteiga.

6 – Retire o excesso de água da cenoura ralada para, em seguida, misturar ao refogado. Junte o azeite e o bacalhau, e misture bem.

7 – Coloque o creme na mesma panela e incorpore ao bacalhau refogado.

8 – Por fim, disponha um pouco de azeite em um refratário, coloque o bacalhau cremoso e salpique queijo parmesão, os crocantes de biscoito cream cracker e pedaços de manteiga.

9 – Deixe no forno por 20 minutos a 250º. Sirva com arroz ou outros acompanhamentos de preferência.

Viu como é fácil preparar esse bacalhau espiritual?

O Bacalhau para essa e outras tantas receitas você encontra na Lapesca Gourmet

Lapesca, cada dia melhor!

www.lapesca.com.br

 

Bacalhau à Lagareiro

Um dos mais tradicionais pratos portugueses de Bacalhau ! Bacalhau à Lagareiro.

800G DE BACALHAU DESSALGADO
1KG DE BATATAS PEQUENAS
6 DENTES DE ALHO
300 ML DE AZEITE
SAL A GOSTO

1- Começamos por lavar as batatas e com a ajuda de um garfo fazemos pequenos furos para que assem mais depressa. Temperamos com sal e vão ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 30 minutos.

2 – Vamos agora picar o alho. e vamos por o Bacalhau numa travessa de ir ao forno regando com azeite e cobrimos com os alhos picados

3 – Vai ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 20 minutos.

4 – Entretanto as batatas já assaram e com a ajuda de um pano vamos esmagá-las ligeiramente até que a pele estale.

5 – Durante o tempo que o bacalhau está no forno vá regando sempre com o azeite.

6 – Colocamos as batatas na travessa do bacalhau cobrindo-as também com o azeite do assado — Está pronto a servir!

DELICIE-SE COM ESTE BACALHAU !

Lapesca, cada dia melhor.
www.lapesca.com.br

Bacalhau ao Zé do Pipo

Delicioso prato português a base de Bacalhau, batatas, cebolas e maionese.
Surpreenda sua família com essa delícia!

Bacalhau Dessalgado

Lapesca,cada dia melhor.
www.lapesca.com.br

Camarão crocante com creme de abóbora e gengibre

Vamos de Finger Food? Prepare facilmente esse prato delicioso, Camarão crocante com creme de abóbora e gengibre. Servido com um belo vinho branco….hummmmmm!
Veja como preparar:

Camarão Rosa

Lapesca, cada dia melhor.
www.lapesca.com.br