Posts com a tag sardinha

Harmonização de Vinho e Comida: Dicas valiosas!

A harmonização de vinho e comida no Brasil não é algo comum desde os primórdios de nossa história, devido ao baixo consumo de vinhos entre nós, com isso adotamos a escola européia para tal e adaptamos uma série de pratos brasileiros típicos para melhor desfrutarmos destas delícias da vida.

Dicas de Harmonização de vinho

Dicas de Harmonização de vinho

Gostamos e consumimos muita carne, o churrasco já é uma instituição nacional, seja de carne vermelha, branca ou peixe.

Para fazer harmonização de vinho com as carnes vermelhas, o recomendado é o vinho tinto, mas em se tratando de Brasil, este tinto deve ser leve, pois temos dias muito quentes, com muito sol, e um vinho velho, ou encorpado dificultará muito a digestão. Estes “senhores vinhos” mais velhos e elaborados, merecem ser degustados em dias de temperaturas mais baixas ou amenas. Nós hoje produzimos e importamos milhares de marcas de vinhos que estão prontos a beber, ou seja, vinhos bons, jovens, que preferencialmente devem ser consumidos jovens, e dependendo do local onde estejam sendo consumidos, levemente refrescados, para que sejam mais agradáveis.

As picanhas, maminhas, fraldinhas, contras-filé, filé mignon e outras carnes vermelhas grelhadas e só temperadas com sal, aceitam bem a harmonização de vinhos tintos das uvas Merlot ou Carmenère. Sobre os primeiros, o Brasil é craque em produzi-los. Nossos Merlots são frescos e elegantes, e não são pesados. Os Carmenères do Chile são um capítulo à parte, vinhos de cor forte e aromas ora herbáceos ou defumados, casam-se muito bem com as carnes mais gordurosas.

Se for comer cupim, carne de porco com gordura, ou até mesmo deixar a picanha assar com sua capa de gordura, a harmonização de vinho jovem da uva Cabernet Sauvignon é a pedida. Este sim, muito herbáceo nos aromas, lembrando pimentão verde, tem um corpo médio, sente-se muito bem o preenchimento na boca, graças aos seus taninos jovens, que ajudam na digestão da gordura.

Se as carnes grelhadas forem brancas, como o frango, um bom espumante Brut é uma delícia, combinam bem e não provocam a sensação de estômago muito cheio, neste particular, os espumantes brasileiros são os mais recomendados.

As carnes de caça, ou exóticas como cordeiro,cabrito, javali,coelho,faisão, perdiz, pato e etc merecem uma harmonização de vinhos mais elaborados, finos e elegantes, de preferência de safras mais antigas, e neste particular os vinhos elaborados com as uvas Pinot Noir e Syrah são os ideais. Estes vinhos tem um aroma elegante e um corpo bem macio, que se casam bem com os sabores únicos destas carnes exóticas.

Para as saladas em geral, sempre sem vinagres nos temperos, os vinhos brancos de Sauvignon Blanc são ideais. Leves e frescos, com aromas de frutas tropicais, eles têm uma acidez ideal para acompanhar as saladas incrementadas com frutos do mar e vegetais em conserva.

Os peixes, exceto o bacalhau ao forno com tomates e pimentões, sempre aceitam uma harmonização de vinho branco, de preferência da uva Chardonnay, cuja acidez e corpo médio, realçam e harmonizam-se bem com os sabores delicados dos peixes. Os vinhos de Sauvignon Blanc, também se encaixam bem nesta escolha.

No geral, são os espumantes Brut um grande coringa para a harmonização de vinho e refeições, do churrasco a uma mesa requintada, com a alta gastronomia posta. Os espumantes têm a virtude da leveza, e da digestão fácil, além de ajudar na digestão das gorduras. Como este tipo de vinho deve sempre ser degustado gelado, esta imposição só nos ajuda perante o nosso clima, geralmente quente.

O mais importante é a liberdade de escolha, o vinho que lhe cai bem que é de seu gosto, passa a ser o melhor vinho do mundo, afinal, este vinho te satisfaz, e nada como sair feliz de uma mesa de refeição com o corpo e a alma satisfeitos!

Em nossa adega, oferecemos uma variedade de vinhos especialmente selecionados para atenderem os gostos dos mais exigentes clientes.
Conheça nossa adega.

Lapesca, cada dia melhor.
www.lapesca.com.br

Fonte: http://www.carloscabral.com.br/

Sardinha Assada na Brasa

Um prato prático, rápido e muito saboroso.

Esse prato é a Sardinha Portuguesa assada na Brasa,você pode fazer para esse fim de semana!

Ingredientes

  • 12 sardinhas portuguesas LapescaApresentação sem título (96)
  • 1 colher (sopa) de sal grosso
  • 1 colher (chá) de pimenta-do-reino moída grosseiramente
  • 1 xícara de azeite de oliva

Modo de preparo

  1. Deixe a churrasqueira pronta, já com brasas. Lave as sardinhas e seque-as com toalha de papel.
  2. Coloque numa tigela e tempere, principalmente a parte dentro, com o sal grosso e a pimenta-do-reino.
  3. Pincele toda a parte externa das sardinhas com a metade do azeite de oliva.
  4. Coloque as sardinhas na grelha da churrasqueira e deixe assar dos dois lados.
  5. Retire as sardinhas da grelha coloque em uma travessa ou em pratos e regue com o azeite restante.
  6. Sirva com pão e molho vinagrete.

Sardinha Portuguesa: http://ow.ly/JjGzj 

Lapesca Gourmet

cada dia melhor

Benefícios da Sardinha Portuguesa

De acordo com especialistas, a sardinha é uma fonte de saúde inestimável. Além de rica em proteína, cálcio e vitamina B12, seu consumo auxilia na prevenção de doenças do coração, e é fundamental para a Apresentação sem título (42)memória e os ossos. 

A Sardinha ainda tem a função de prevenção contra a baixa de vitamina D. Essa vitamina está presente em grande quantidade nesse “peixe do povo”. A vitamina D auxilia na absorção do cálcio, e a sardinha também é rica em cálcio. O consumo ajuda na prevenção e também no tratamento de quem sofre deficiência da vitamina D”.

Outro ponto forte desse pescado é o tão falado ômega-3. Muita gente pode estranhar, porque é comum pensar que esse nutriente é típico de peixes de águas gélidas e profundas. E como a sardinha, que aprecia temperaturas amenas, seria tão rica em ômega-3?

Pesquisas mostram que a sardinha passa por várias marés de água quente e fria e usa ômega-3 como combustível energético. Ela não é como os outros peixes, que comem algas para obter o omega-3. É provável que, por isso, ela seja tão rica nesse nutriente. 

Mas qual seria a melhor forma de aproveitar esses benefícios?

De acordo com nutricionistas, é preferível a forma natural do animal. O ideal seria comer o peixe assado, cozido ou grelhado, até três vezes por semana. Entre os benefícios para a saúde estão a prevenção da depressão, doenças do coração, do pulmão e o fortalecimento da memória.

RECEITA
Sardinha assada com crosta de gergelim 

Ingredientes
» 500g de sardinha Lapesca
» Sal a gosto
» 2 limões
» 4 colheres de sopa de ervas secas (salsinha, cebolinha, coentro, entre outros)
» 4 colheres de sopa de gergelim claro ou escuro
» Azeite extravirgem

Modo de preparo
» Limpe as sardinhas tirando suas escamas. Misture em uma vasilha o sal e as ervas secas.
» Regue as sardinhas com o suco dos limões e tempere utilizando a mistura acima.
» Acrescente o gergelim, deixando uma crosta sob as sardinhas. Deixe descansar por cinco minutos.
» Asse por cinco minutos em fogo alto. Acrescente um fio de azeite extra virgem após assado.
» Servir acompanhado de salada de folhas e um purê de batata.

Sardinha Portuguesa: http://bit.ly/1pWylvL

Lapesca Gourmet

cada dia melhor

A Sardinha está entre os melhores peixes para sua saúde.

Conheça os benefícios da sardinha alimento saudável, versátil e barato.

Tenha uma alimentação ainda mais saudável e cheia de sabor!

Esta espécie é riquíssima em vitamina D e também em ômega 3. “A sardinha possui de 1,5 a 2,5 gramas deste ácido graxo na porção de 100 gramas”, conta Goulart. Não é apenas o peixe fresco que é saudável, a Sem títuloversão em lata também possui muitos nutrientes.

O ômega 3 presente na sardinha é importante para o coração. Existem dois tipos deste ácido graxo no peixe, o ácido eicosapentaenóico (EPA) e o ácido docosahexaenóico (DHA). “O primeiro diminui as atividades das plaquetas sanguíneas, evitando os coágulos de sangue que podem levar a um derrame ou infarto. Eles também reduzem os níveis dos triglicerídeos e o segundo ajuda a evitar arritmias cardíacas, estabilizando a atividade elétrica no coração”, explica Goulart.

Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, concluiu que pessoas com mais de 65 anos que têm o hábito de comer peixes ricos em ômega 3 têm 35% menos chances de morrer por doenças cardiovasculares e 27% menos de morrer por qualquer causa durante o período da pesquisa. Outro estudo realizado pelo Centro para Programação Fetal no Statens Serum Institut de Copenhagen e publicado na revista da Associação Americana do Coração demonstrou que mulheres que nunca ou raramente ingeriram pescados demonstraram 50% mais problemas cardiovasculares do que aquelas que consumiam o alimento com frequência e 90% a mais em relação às mulheres que comiam peixes ricos em ômega 3 semanalmente.

Fonte: Minha vida

Para ter uma alimentação ainda mais saudável, compre sardinha com procedência garantida, acesse: http://lapesca.com.br/

 

Você sabia que…

e102df604a674c6fae1ee884ac8c3344

 O peixe é um alimento muito nutritivo e rico em proteínas, iodo, fósforo, cálcio e vitaminas. Além disso, existe um nutriente importante no peixe que é o ômega 3, uma gordura poli-insaturada, que proporciona boa parte dos seus benefícios. As espécies que tiverem maior quantidade deste lipídio serão as melhores para a sua saúde.

A sardinha é riquíssima em vitamina D. O ômega 3 presente na sardinha é importante para o coração. Além disso, os nutrientes também ajudam a evitar arritmias cardíacas.

O Salmão é uma outra variedade de peixe que é rico em ômega 3. Uma porção de 100 gramas de salmão possui entre 1 e 1,4 gramas de ômega 3.

O bacalhau também faz parte do grupo de peixes ricos em ômega 3. Uma pesquisa da Universidade de Valencia, na Espanha, avaliou o consumo de carne em pessoas com idades entre 55 e 80 anos com alto risco cardiovascular e concluiu que ingerir peixe está ligado a diminuição da incidência de diabetes e concentração de glicose.

O atum é outro peixe que agrega a lista dos ricos em ômega 3. Um dos benefícios deste ácido graxo está no fato de ele prevenir a degeneração da mácula, que é a principal causa de cegueira em idosos.

Lapesca
cada dia melhor

Caldeirada de Sardinha

receita-caldeira-de-sardinha

A receita de hoje é para quem ama caldeirada, vamos ensinar a fazer Caldeirada de Sardinha. Cada parte do país tem a sua tradicional caldeirada, umas são cozidas e outras já possuem uma base refogada. Ou seja, a criatividade que manda, existem várias opções. A sardinha  deixa a caldeirada muito saborosa e nutritiva. Confira a receita:

Ingredientes

  • 1 kg de Sardinha Portuguesa LAPESCA
  • 1 cebola picada
  • 2 tomates sem pele e sem semente picados
  • 1 pimentão amarelo cortado em cubos
  • 1 alho-poró cortado em rodelas
  • Sal a gosto
  • Pimenta-do-reino moída a gosto
  • 2 1/2 xícaras (chá) de caldo de legumes
  • 3 colheres (sopa) de salsa picada

Modo de Preparo

  1. Em uma panela grande, aqueça o azeite e doure a cebola. Acrescente o tomate e refogue por 2 minutos.
  2. Junte o pimentão, o alho-poró, sal, pimenta e refogue por 5 minutos.
  3. Acrescente o caldo de legumes e, assim que levantar fervura, abaixe o fogo para brando.
  4. Disponha as sardinhas delicadamente sobre o cozido, tampe a panela e cozinhe durante 10 minutos sem mexer.
  5. Desligue o fogo, salpique a salsa e sirva.

Dica: este prato fica mais saboroso se preparado de véspera e pode ser servido frio.

Para a sua caldeirada ficar muito mais saborosa, adquira sardinha da melhor qualidade, acesse: http://lapesca.com.br/

Lapesca
Cada dia melhor

 

Recorde de produção de Sardinha

Sardinhas_Cardume_shutterstock_49670236

Com o início do defeso da sardinha, os pescadores de Angra dos Reis (RJ) festejam o resultado do último período de pesca. Mais de 33 mil toneladas foram produzidas. É a maior marca desde 1998. Os números foram divulgados pela Secretaria de Agricultura e Pesca. “O segundo período, que foi agora esses últimos 90 dias de produção, a produção não foi tão grande. No entanto, a sardinha tem uma qualidade excepcional”.

O município responde por 44% da produção de sardinha do Brasil.
A liberação da pesca está marcada para 15 de fevereiro de 2014.

Lapesca
Cada dia melhor

Consumo de peixe reduz risco de câncer de mama

salmão, atum, sardinha

O consumo de peixe traz grandes benefícios para a saúde e recentemente uma pesquisa realizada por pesquisadores da Universidade deZhejiang, na China, comprovou que o consumo de peixe reduz o risco de câncer de mama.

O consumo de ômega-3 proveniente de peixes gordos como o salmão, atum ou sardinha uma a duas vezes por semana reduz o risco de câncer de mama em 14%, é o que indica 26 estudos analisados por investigadores chineses sobre 800.000 mulheres e cerca de 20.000 casos de câncer de mama realizados nos Estados Unidos, na Europa e na Ásia.

O ômega-3 é essencial ao bom funcionamento do corpo humano, trazendo benefícios notórios, como publicado anteriormente.

Tenha uma vida mais saudável, inclua peixe em suas refeições, além de ser muito bom para a saúde é também muito saboroso.